Volkswagen Magazine

Gente

Uma janela para o céu.

Convidamos um astrônomo para um passeio a fim de observar os astros a bordo de um Tiguan.

Texto Júlia Bezerra
Fotos Christian Castanho

No passado, contemplar as estrelas era um espetáculo ao alcance de qualquer um, praticamente em todo lugar. Hoje, olhar para o céu – para namorar, curtir a natureza ou como um hobby – fica mais bonito se estivermos num local calmo, escuro e rodeado de natureza. Melhor ainda se pudermos contar com a companhia de alguém experiente no assunto, capaz de desvendar um pouco os mistérios que estão acima de nós.


Foi pensando nisso que convidamos o astrônomo Irapuan Rodrigues, coordenador do observatório da Universidade do Vale do Paraíba (Univap), em São José dos Campos, para passar uma noite de olho nos astros na calmaria do interior paulista. Versátil, a observação astronômica é uma atividade que pode ser feita tanto de forma profissional como amadora, utilizando-se desde binóculos simples até telescópios supertecnológicos.

» Gosto de ter carros que possam me levar para os ‘buracos’ onde eu me meto para andar de caiaque, passear com o cachorro e, é claro, observar as estrelas. «

Irapuan Rodrigues, astrônomo

Era fim de tarde de uma quarta-feira quente de fevereiro quando encontramos nosso convidado. Formado em física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), o gaúcho Irapuan Rodrigues é apaixonado por ciências desde criança. Mas foi só na faculdade que ele se interessou pela astronomia. Quando chegou a hora de entrar para o ramo da pesquisa, experimentou algumas áreas até conhecer a que estuda os corpos celestes. O assunto lhe rendeu um projeto de iniciação científica e a especialização que ele seguiria ao longo de toda a vida profissional: é mestre e doutor em astrofísica pela UFRGS e fez pós-doutorado na mesma área na França. Depois de atuar como pesquisador visitante em diversas instituições brasileiras, recebeu um convite da Univap, em 2007. Hoje, aos 55 anos, é pesquisador, professor e coordenador do observatório desta universidade.

Irapuan Rodrigues dirige o Tiguan à procura de um bom ponto de observação do céu. Econômico e confortável, o carro tem motorização 1.4 TSI.

A universidade ainda participa de um grande projeto internacional para montar o maior telescópio do mundo, no Chile, com 24,5 metros de diâmetro, com previsão para ficar pronto em 2021.


Amante dos animais e da natureza, Irapuan conhece como a palma da mão as diversas trilhas do campus. É lá que, em seu tempo livre, leva o cachorro para passear ou se aventura de bicicleta. Estacionamos numa área de mata preservada à beira de um lago. O dia dá lugar à noite – e o carro se transforma numa espécie de miniobservatório.  Aproveitando o amplo teto solar, instalamos o telescópio refletor Meade EXT 125 dentro do Tiguan. É esse equipamento compacto e portátil, que vai nos ajudar a admirar a noite.

Carregamos o telescópio a bordo do Tiguan e saímos em busca do ponto perfeito para observar o céu. A tarefa de escolher um local nos arredores do observatório não é tão rápida: o campus da Univap naquela cidade tem 6 milhões de metros quadrados repletos de áreas de preservação natural.


Faculdade de referência nacional na área de astronomia, o local exibe, no topo do observatório, uma cúpula que abriga um telescópio Meade LX 200. No mesmo prédio funciona também uma das 50 estações de monitoramento de meteoros do País. Trata-se de uma câmera apontada para o céu sempre na mesma direção, ligada a um programa de computador que monitora essa imagem e registra gravações automáticas quando algo passa em sua frente. Um relógio de sol feito pelos pesquisadores com o auxílio de uma impressora 3D dá um toque charmoso a todo o conjunto.

» O Tiguan destaca-se por ser tecnológico, versátil, moderno, prático e totalmente intuitivo. «


Antônio Marcos Paulucci, especialista de Vendas e Marketing da Volkswagen do Brasil

“No Tiguan, o teto solar panorâmico é um diferencial”, conta Antônio Marcos Paulucci, especialista de Vendas e Marketing da Volkswagen do Brasil. Com 134 centímetros de comprimento por 85 de largura, o teto solar desse off-road é bem grande comparado à média da categoria. Daí a agradável sensação de liberdade que ele proporciona, garantindo visão até para quem está no banco traseiro.

A presença de algumas nuvens não impede a observação da constelação de Órion, notável pela presença da nebulosa de Órion, uma enorme nuvem de gás com muitas estrelas em aglomerados luminosos. “São corpos que nasceram juntos e, por isso, estão tão perto uns dos outros”, explica o professor. Com a ajuda do telescópio, é possível constatar que um pontinho brilhante que, a olho nu, parece uma estrela só, na verdade são várias. O que é rotina para Irapuan, para observadores de primeira viagem é algo emocionante.

Com o passar das horas, as nuvens dão espaço a um céu estrelado e é possível enxergar a olho nu uma faixa da Via Láctea.  É justamente o que ocorre no espaço além dela que nosso especialista estuda. “Gosto muito da astrofísica extragaláctica, que é a área que escolhi para fazer pesquisa. É fascinante estudar outras galáxias e pensar que cada uma delas reúne centenas de bilhões de estrelas.”

Um dos grandes objetivos do pesquisador, como coordenador do observatório, é divulgar a astronomia para fora dos limites da universidade. Às quartas-feiras à noite, o local abre as portas para o público e se enche de curiosos de todas as idades. Ver a garotada contemplar os astros o faz lembrar do fenômeno mais incrível que já observou ao longo dos anos de astronomia: um eclipse total do sol. A última vez que isso aconteceu no Brasil foi em novembro de 1994, e Irapuan era estudante de graduação.

Se para nós, amadores, olhar o céu assim é uma grande novidade, para Irapuan foi a primeira vez que fez uma observação de dentro de um carro – nada mau para quem também é um entusiasta dos off-roads e tem como um de seus hobbies entender o funcionamento deles. “Gosto de ter carros que possam me levar para os ‘buracos’ onde eu me meto para andar de caiaque, passear com o cachorro e, é claro, observar as estrelas”, conta Irapuan. “O Tiguan destaca-se por ser tecnológico, versátil, moderno, prático e totalmente intuitivo”, completa Paulucci. Bastante confortável, ele conta agora com a versão equipada com motor 1.4 TSI de 150 cv e transmissão DSG de dupla embreagem, que alia excelente desempenho e baixo consumo de combustível.
As estrelas nos convidavam a ficar, mas era hora de partir. A noite já ameaçava virar madrugada, e tínhamos vários quilômetros de estrada pela frente. Encerramos nossa visita – mas não nossa observação: no caminho de volta para casa, deixamos o teto solar aberto, é claro, para não perder o céu de vista.

» No Tiguan, o teto solar panorâmico é um diferencial. «

Antônio Marcos Paulucci, especialista de Vendas e Marketing da Volkswagen do Brasil

» Gosto muito da astrofísica extragaláctica, que é a área que escolhi para fazer pesquisa. É fascinante estudar outras galáxias, e pensar que cada uma delas reúne centenas de bilhões de estrelas. «

Irapuan Rodrigues, astrônomo