Volkswagen Magazine

Ao ser perguntado por que é tão louco por carros, Manpreet Singh mostra uma cena do filme A Viagem para Darjeeling em seu smartphone. Com olhar desanimado, o personagem do filme está sentado em um táxi preto e amarelo que segue buzinando pelo trânsito caótico de Bombaim, na Índia. O pai de Manpreet havia comprado o carro usado em um leilão e restaurou o veículo, que mais tarde foi alugado ao diretor Wes Anderson para ser utilizado na filmagem. A comédia americana é sobre três irmãos fazendo uma viagem espiritual pela Índia.


A proximidade com os estúdios Bollywood em Bombaim frequentemente gera negócios para a família de Manpreet. Seu pai, Agyapat Singh, tem uma pequena oficina especializada em recuperar carros antigos. Manpreet cresceu entre vans Volkswagen e Fusca. Instalar peças sobressalentes, vedar e pintar carros – o jovem aprendeu tudo isso com seu pai, que, por sua vez, foi aprendiz do avô de Manpreet. “Nossa família está no negócio de transportes há quatro gerações”, diz Manpreet, ou “Manni”, como é conhecido pelos amigos. Quando chegou a hora de escolher uma carreira, após terminar seus estudos, ele rapidamente concluiu que queria seguir com a tradição familiar. “Adoro trabalhar com as mãos”, explica.

 

»Eu cresci em meio a carros vintage.«

Manpreet Singh, estudante do VG-TAP

Por mais sedutores que fossem os carros antigos, Manpreet sabia que a indústria automotiva passava por mudanças na Índia. A maioria dos táxis, com seus carburadores venenosos sujando o ar – uma das razões para o pôr do sol frequentemente ficar escondido pela poluição em Bombaim – vinha sendo banida das ruas. A nova geração de indianos bem remunerados quer carros que sejam não só eficientes, mas, acima de tudo, modernos e seguros. Afinal, em megametrópoles como Bombaim, Déli e Bangalore, poucas coisas são tão desafiadoras quanto o trânsito caótico.


Novos sistemas de direção, assistência inovadora e inteligência eletrônica estão no topo da lista de desejos dos moradores da cidade. Ainda assim, Manni sentia que sabia muito pouco sobre a nova geração de automóveis. Um amigo da família, mecânico, contou a ele sobre um dos programas de treinamento de ponta disponíveis na região – oferecido em colaboração com a Volkswagen.  VG-TAP (Volkswagen Group Technical Apprentice Programme) é o nome do programa oferecido pelo Instituto Father Agnel ITI, próximo a Bombaim. Manpreet se inscreveu e passou no teste de admissão com ótimo aproveitamento, graças à sua experiência e conhecimento prático.

Treinamento Moderno

É uma quinta-feira escaldante, 10 da manhã em Bombaim. Lá fora, ouve-se o barulho do pandemônio do trânsito diário, enquanto uma fumaça cinza paira sobre a cidade. Ônibus escolares amarelos estacionam em frente ao Instituto Father Agnel IT. A instituição privada do bairro periférico de Navi é conhecida pelo seu engajamento na área de educação e tem um centro de treinamento técnico de qualidade. Essas são as primeiras semanas de aula de Manpreet e seus colegas.


Nessa manhã em especial, os estudantes acotovelam-se ansiosos ao redor do novo veículo: um Volkswagen Jetta 2009. A tarefa de hoje é conectar o carro a um laptop para obter e avaliar os dados mais importantes. Manpreet – aos 23 anos, um dos alunos mais velhos do grupo – habilmente conseguiu ligar o computador ao carro. No começo do curso, tudo é básico. Como carregar a bateria? Como checar o nível de óleo ou água? Como funciona o ajuste fino da configuração de luz?

 

Os alunos do VG-TAP durante uma palestra em um instituto parceiro do programa.

“É importante que os alunos aqui se familiarizem com um Volkswagen, porque normalmente suas famílias não têm carro”, diz Suresh Nagaraja. Ele mesmo é um engenheiro automotivo por profissão, trabalhou para a Volkswagen Índia por muitos anos e viajou para a Alemanha a trabalho. Por conta de suas habilidades de ensino, foi nomeado gerente de Treinamento Técnico e para o programa de VG-TAP. Quando Suresh analisou os institutos e universidades para buscar mecânicos e engenheiros na Índia, ele se deparou com técnicas ultrapassadas de ensino e demonstrações em motores que tinham, em alguns casos, mais de 50 anos. “O sistema educacional público está vergonhosamente atrás das inovações da Volkswagen,” afirma. Diante dessa situação, ele e o seu time decidiram fazer algo.

»Os professores são tratados como deuses na Índia.«

Sujit Patil, instrutor técnico

»Quero muito visitar a moderna planta de Wolfsburg.«

Suraj Nikam, VG-TAP student

Com o micrômetro, Suraj consegue identificar minúsculas irregularidades na transmissão.

Desde 2010, a Volkswagen Índia vem investindo em treinar estudantes com afinidade por carros. O programa VG-TAP é um bom exemplo de iniciativa educacional ampla que começou há cinco anos, e da qual estudantes como Manni se beneficiam hoje. A iniciativa inclui programas técnicos e de mecatrônica. As áreas de varejo e vendas também são alvos de esforços para promover o avanço das mulheres. O objetivo é preparar os jovens potenciais para as demandas das concessionárias, oficinas mecânicas e fábricas. O programa VG-TAP é desenhado para ser o mais prático possível. Além de comparecer a aulas e tutoriais, os alunos passam várias semanas treinando em concessionárias. Eles ainda têm a chance de dirigir modelos como Polo e Passat.

 

Para estudantes que estão no programa, a oferta educacional é muito melhor do que nas instituições públicas, já que os workshops têm sido renovados extensivamente para atingir o padrão europeu. Os estudantes aqui também trabalham com equipamentos modernos e recebem instruções sobre novas tecnologias de direção e segurança.


Devido ao sucesso do programa VG-TAP, a Volkswagen Índia tem agora outros projetos de parceria com 18 instituições em vários locais da Índia. Os instrutores recebem treinamento constante na Academia Volkswagen em Pune, o epicentro da indústria automotiva moderna no país. “Ao se tornarem estudantes de novo, eles refletem sobre o próprio estilo de ensino e tentam transmitir novos conhecimentos de uma maneira mais fácil”, diz Suresh Nagaraja.

Mahesh Rane, diretor da Academia Volkswagen

Para garantir o melhor suporte aos estudantes, é importante termos uma ideia do seu nível de conhecimento técnico, bem como de sua estrutura familiar. Por isso mantemos um contato estreito com os instrutores de nossos institutos parceiros. Frequentemente eles convidam os pais e irmãos dos alunos para os eventos, além de visitá-los em casa.

Os resultados do VG-TAP falam por si mesmos: dos mais de mil estudantes que já passaram pelo programa, 788 o completaram com sucesso e 361 trabalham como técnicos de serviço no Grupo Volkswagen. E a reputação da qualidade do programa se estendeu além das fronteiras da Índia: recém-formados têm sido contratados em lugares distantes, como Dubai, por exemplo.

Oportunidades Futuras

Os graduados contratados por concessionárias após completar o programa geralmente estão no começo de suas carreiras. Dois dos mais bem-sucedidos são Tejas Rane, de 22 anos, e Suraj Nikam, de 21. Eles estão sendo treinados como técnicos master na Academia Volkswagen. Além da especialização técnica, os dois logo estarão qualificados para ocupar posições de gestão também. “As empresas alemãs são mais estruturadas – isso estimula o trabalho em grupo”, diz Tejas. Para ele, o programa de treinamento representa uma grande oportunidade. Seu pai trabalhou como mecânico para automóveis riquixás (meio de transporte comum no país) e entende pouco do que o seu filho está aprendendo. A família vive em um pequeno apartamento de um quarto em um distrito periférico de Bombaim. Suraj vem de um contexto parecido. Sua família mudou-se da região rural para Bombaim com a esperança de que os filhos tivessem boas carreiras. O dinheiro que Suraj e Tejas ganham na Volkswagen é revertido para suas famílias – os jovens indianos já ganham muito mais do que os seus pais.

»Eu gosto da maneira estruturada como os alemães trabalham.«

Tejas Rane, graduado do VG-TAP

Suresh Nagaraja, gerente de Treinamento Técnico

Tenho uma enorme satisfação em ver como nossas aulas ajudam os alunos a progredir e a conseguir melhores oportunidades de emprego. Quando eles são bem-sucedidos em seus trabalhos, elevam o padrão de vida de suas famílias.

Tejas foi um dos melhores alunos da turma de 2012.
O aluno Tejas Rane e seus pais na frente de casa.

“Sou fascinado por tecnologia híbrida”, diz Suraj. Ele frequentemente busca detalhes técnicos na internet – as pesquisas na rede, aliás, o ajudaram de muitas formas em seu caminho na indústria automotiva. Uma das ideias que ele acalenta é a de visitar Wolfsburg, na Alemanha. Embora nunca tenha saído da Índia, o jovem está determinado a conhecer a terra de origem da Volkswagen. “Os motores mais modernos do mundo são construídos em Wolfsburg, e eu gostaria muito de ver a fábrica”, diz. Como ele imagina Wolfsburg? “Verde, pacífica, limpa e provavelmente com ruas vazias em comparação com a Índia.”

Phaeton em Bollywood

A família de Manpreet espera que o filho adquira uma base no negócio de carros novos. “Eu sou o modelo antigo, você é o novo protótipo”, diz seu pai, Agyap. “Com o seu conhecimento, você pode expandir seu campo de atividade.” Manpreet gosta da ideia. Ele já aprecia conversar com seu pai sobre as inovações tecnológicas em carros modernos e, assim como Suraj, gostaria de visitar a Alemanha algum dia – de preferência Dresden, porque ele leu que o Phaeton é produzido lá.  
Mas e Bollywood? “Talvez meu futuro possa estar conectado com Bollywood de alguma forma”, imagina Manpreet com um sorriso. Afinal, mais e mais carros modernos aparecem por lá, e, recentemente, Shahrukh Strikes, o ator mais famoso da Índia, posou orgulhosamente em frente a um Phaeton em Bollywood.

Como a Volkswagen garante a qualidade do treinamento na Índia

Berndt A. Buchmann, Diretor de Pós-Vendas e Logística de Veículos

Que qualificações os indianos trazem para o Grupo Volkswagen?
Indianos são profissionais incríveis e multitarefas. A vida em grandes cidades como Bombaim faz com que eles tenham os pés no chão e sejam lógicos, o que os torna estudantes flexíveis e de rápido raciocínio. Além disso, são considerados vendedores natos.


Quais são os desafios quando eles vêm trabalhar com vendas na Volkswagen?
Nós transmitimos aos alunos que o importante não é a venda rápida, mas a satisfação do consumidor. Quando o consultor de serviço promete que o cliente receberá o carro em dois dias, é essencial cumprir essa promessa. Todos os nossos empregados devem internalizar valores como comprometimento e confiabilidade.

Como a Volkswagen garante a qualidade da instrução nas universidades e instituições patrocinadas?
Para começar, nós equipamos os workshops de treinamento com máquinas, motores e veículos modernos. É vital que os estudantes façam exercícios práticos em equipamentos que estejam em conformidade com os padrões Volkswagen.

 

Como tem sido a sua experiência com os instrutores e institutos parceiros?
Muito boa. Nós convidamos os instrutores técnicos para a Academia Volkswagen, em Pune, uma vez por ano. Eles são muito motivados a aprender e a compartilhar seu conhecimento com os alunos. Também monitoramos os testes feitos pelos estudantes em instituições parceiras, o que nos ajuda a garantir a qualidade da instrução.

VOLKSWAGEN ÍNDIA

O mercado Situado na cidade de Pune, no Estado de Maharashtra, a Volkswagen Índia representa as marcas Volkswagen, Škoda, Audi, Porsche e Lamborghini. Para garantir que a crescente demanda por especialistas no time seja suprida, em 2010 uma iniciativa educacional de larga escala foi lançada com o apoio do Deutsche Entwicklungsgesellschaft (Empresa de Desenvolvimento e Investimento Alemã). Conheça esta iniciativa:

Talentosos Os mecânicos e engenheiros são treinados e certificados pelo VG-TAP (Volkswagen Group Technical Apprentice Programme, ou Programa de Aprendizagem Técnica do Grupo Volkswagen), SATP (Service Advisor Talent Programme, ou Programa de Talentos em Aconselhamento de Serviços), SCTP (Sales Consultant Talent Programme, ou Programa de Talentos em Consultoria de Vendas) e, desde o ano passado, Autotrônica.