Volkswagen Magazine

Gente

Para fãs de ontem, hoje e amanhã.

Um passeio pelo estande da Volkswagen no Salão do Automóvel de São Paulo com um verdadeiro apaixonado por carros.

Texto Thiago Vinholes
Fotos Luciano Munhoz
Interior e painel do BUDD-e.
Ronnie Oyama e seu Passat GTS Pointer, exposto ao lado de outros ícones da marca na área externa do Salão do Automóvel de São Paulo.

Para um grupo de apaixonados pela Volkswagen, o clima estava perfeito naquela manhã fria e chuvosa em pleno feriado de 15 de novembro: o barulho dos motores e a animação marcavam o início de uma programação especialmente planejada para receber os entusiastas no Salão do Automóvel de São Paulo 2016. No Centro de Treinamento da empresa, na Zona Sul de São Paulo, proprietários de 50 veículos Volkswagen, selecionados como ícones da marca desde os anos 1950 até os dias de hoje, chegavam com seus carros cheios de histórias para contar. Esses modelos, escolhidos para serem as estrelas da “Mostra Ícones Volkswagen”, revelam a evolução dos produtos, da alta tecnologia e da inovação da marca no Brasil ao longo dos anos. Entre eles, o up! 2015 e o Fusca TSI 2014 customizados, o Gol em diversas versões, o Fusca 1955, a Kombi restaurada que participou do Salão do Automóvel 1960, e muitos outros.

Com mulheres, filhos e amigos, essa turma saiu em carreata rumo ao local do evento, onde outros 350 modelos Volkswagen de integrantes de 17 clubes de entusiastas da marca ficaram expostos também durante o dia todo no 2º andar do edifício-garagem do São Paulo Expo. Esse andar era dedicado a ações de marketing da Volkswagen do Brasil.


Os 400 foram recebidos com um café da manhã. Afinal, para quem ama carros, a feira não é só uma oportunidade de conferir as novidades. É também um momento de confraternizar, trocar ideias e, claro, desfilar seus possantes – os 50 que chegaram em comboio ficaram expostos em uma área privilegiada e foram uma atração à parte.


 O comerciante Ronnie Oyama, 49 anos, herdou a paixão do pai, que adorava mexer em motores. A bordo de seu Passat GTS Pointer vermelho e acompanhado do filho Murilo, foi um dos participantes da carreata de ícones.

» gostei muito do que vi no salão
do automóvel
e,
sobretudo, das
novidades que
vêm por aí. «

Ronnie Oyama

Para esse grupo, visitar o evento é quase como passear num parque de diversões. “O Salão é um momento muito especial e divertido para mim”, disse Ronnie.


E, em se tratando de atrações, o estande da Volkswagen foi como uma verdadeira montanha-russa radical. Além da exposição da linha disponível no Brasil e de conceitos futuristas, a marca também preparou uma série de ações para todos os gostos e idades. Não faltaram o Espaço Kids e o Espaço Mulher, com workshops de Mecânica Interativa e de Visagismo, com o objetivo de integrar as mulheres ao simples cuidado de um automóvel e do dia a dia da mulher.

Enquanto lá fora brilhavam os modelos icônicos que revelam a evolução e a tecnologia inovadora da marca em cada década, lá dentro Ronnie se encantou com o futuro. Foi uma surpresa conhecer o BUDD-e, experimento altamente tecnológico da Volkswagen na seara dos carros elétricos.


“Reparou que ele é um ‘foguete’?”, observou, depois de ler a ficha técnica sobre a motorização. “Ele tem dois motores elétricos. O da frente tem 136 cv e o traseiro, mais 177 cv. São 306 cavalos de potência! E também vai longe: roda 500 km só usando eletricidade”, surpreendeu-se.

A inovação não está só no motor: o BUDD-e responde a comandos por gestos. Para abrir as portas, por exemplo, basta passar a mão próximo a um sensor. O interior é ainda mais tecnológico, sem falar no amplo espaço: a parte traseira parece uma sala, com assentos em volta da cabine, como sofás, e um autêntico home theater com monitor de LED. “É a Kombi do futuro”, brincou.


Outro conceito da Volkswagen cercado de fãs e conferido de perto pelo comerciante foi o Golf GTE Sport, mais uma ideia futurista. “Achei sensacional. Apesar da cara moderna e do painel bem diferente, a posição de dirigir é exatamente igual à do Golf atual. Quem dera o Golf da minha mulher tivesse essas portas que abrem para o alto.”

Outro que roubou a cena foi o Gol GT Concept. “Ver os detalhes típicos da série clássica reproduzidos no carro-conceito me fez lembrar dos tempos em que eu andava no meu Gol GT, na década de 1980. Foi um dos primeiros carros que tive e ainda é um dos meus favoritos”, contou Oyama, que hoje dirige seu antigo
Passat, o qual parece zero quilômetro, ou um speed up!, ambos customizados. “Mexidos”, como ele diz.

Depois de conhecer de perto o que o futuro reserva, Ronnie embarcou nas experiências virtuais para sentir na pele como funcionam tecnologias que já estão em uso.

Com óculos de realidade virtual e um simulador de movimentos, a sala TSI Xtreme oferecia um passeio pelo interior do motor com a tecnologia inovadora TSI. “Ele ajuda a entender o seu funcionamento. Mostra como o combustível é injetado meticulosamente na câmara de combustão e a atuação do turbo”, descreveu Oyama.


O espaço #VWeVC uniu a marca à inovação, divertindo o público enquanto proporcionava uma experiência única e muita informação. Utilizando óculos de realidade virtual e fones de ouvido, os visitantes foram transportados ao universo da marca que simulava a linha de produção de um carro, onde foram exploradas todas as tecnologias e diferenciais dos seus modelos. Depois, eles eram transportados à Autostadt, a incrível cidade do automóvel da Volkswagen, na Alemanha. Durante cerca de três minutos, os participantes contaram com os efeitos 4D sincronizados ao filme, tais como ventiladores, aspersores e holofotes. “Nessa experiência você é a carroceria de um carro na linha de montagem. Vi todo o processo de encaixe de peças e até a pintura. Essa parte foi como mergulhar em uma piscina de tinta e depois sair”, comparou Ronnie. O passeio terminou em uma sorveteria de verdade.

» O Gol GT foi um dos primeiros carros que tive e ainda é um dos meus favoritos. «

Para o Desafio Cross, uma prova em realidade virtual, Ronnie teve que caminhar por uma ponte estreita sobre o Grand Canyon para buscar a chave da Saveiro Cross no bico de uma águia. “Cheguei a pensar que fosse cair”, descreveu. Para aumentar a sensação de imersão, ventiladores sopravam rajadas de vento nos participantes.


Algumas novidades, porém, podiam ser testadas ao ar livre. No Amarok Iron Track, era possível fazer um test drive na versão renovada da picape em uma pista com obstáculos off-road. “Eu já sabia que a Amarok podia enfrentar obstáculos difíceis, mas ainda não conhecia a nova cabine. Mudou demais, parece até interior de um carro de luxo”, comparou Ronnie.

Na Arrancada TSI, ele escolheu acelerar o Novo Golf TSI para testar esse motor. “Acelera bem e no final freou melhor ainda”, contou, após vencer a arrancada disputada contra outro visitante.

 

O passeio terminou na hora do show “Manifesto Inspirado na Sua Vida”, com uma performance de bailarinos no estande.

 

“O Salão do Automóvel é uma ótima oportunidade para vermos o que nossas marcas favoritas têm de melhor e o que estão preparando para o futuro. Gostei muito do que vi e, sobretudo, das novidades que vêm por aí”, empolgou-se Ronnie, que adora novidades mas não abre mão de seu Passat 1988, seu xodó. Ao lado do filho, planeja a próxima visita – o mundo dos carros e motores já ganhou mais um fã.

RECORDE DE PÚBLICO

Os números mostram o sucesso do estande e das atividades Volkswagen: nada menos que 40 mil interações com os visitantes ao longo de 11 dias, entre 10 e 20 de novembro. Mais de 8.500 fizeram os test drives e 19 mil, as experiências de realidade virtual. A Volkswagen levou cerca de 9 mil convidados, recebidos com credenciamento exclusivo para garantir mais conforto na visita. Para atender o público, 100 universitários especialmente treinados viraram especialistas nos modelos exibidos.

“Nessa edição estivemos ainda mais próximos das pessoas, que são o princípio de tudo o que a Volkswagen faz. Oferecemos atrações que permitiam uma grande interação e sentimos de perto o carinho dos visitantes”, conta Leandro Ramiro, Gerente Executivo de Marketing e Comunicação da Volkswagen do Brasil.